Home > Grande investimento não basta para o PSG na Liga dos Campeões

Grande investimento não basta para o PSG na Liga dos Campeões


quarta-feira, 07 março 2018

A eliminação precoce do Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões mostrou mais uma vez a incapacidade do time para brilhar no palco principal do futebol europeu, apesar dos enormes investimentos em seu elenco.

O PSG foi eliminado pelo Real Madrid nas oitavas de final pelo placar agregado de 5 x 2 depois de perder de 2 x 1 no Parc des Princes, na terça-feira, sem jamais ter ensaiado uma reação depois da derrota de 3 x 1 na partida de ida na Espanha.

Sem Neymar, que se recupera no Brasil de uma operação no pé, o time de Unai Emery não soube criar espaço diante dos atuais campeões europeus.

“Tudo aquilo para isto”, escreveu o diário esportivo L’Équipe em sua manchete. “O PSG desapareceu sem deixar rastro”, disse o jornal em uma coluna.

Desde que a Qatar Sports Investments (QSI) assumiu o comando em 2011 o PSG jamais chegou à semifinal da Liga dos Campeões, sendo eliminado nas oitavas duas vezes seguidas depois de quatro despedidas consecutivas nas quartas de final.

Gastar quase 500 milhões de dólares em Neymar e Kylian Mbappe, da seleção francesa, não ajudou, já que o brasileiro jogou mal na partida de ida e seu parceiro de ataque não mostrou serviço na terça-feira.

No Campeonato Francês o PSG lidera com impressionantes 14 pontos de vantagem em 28 jogos, e poderia se dizer que a competitividade de uma grande liga faz falta ao time como preparo para a fase eliminatória da Liga dos Campeões.

Mas Arrigo Sacchi, ex-técnico do Milan, acredita que o clube fundado em 1970 precisa construir sua identidade.

“O PSG é só um grupo de jogadores”, disse ele à televisão italiana. “Não se pode comprar ideias. O clube sempre deveria vir em primeiro lugar. Achei que veria jogadores com a faca nos dentes. Acho que o PSG precisa se tornar uma instituição”.

O presidente do PSG, Nasser al-Khelaifi, se disse “decepcionado com alguns jogadores”, entre os quais deve estar o meio-campo Marco Verratti, que recebeu um segundo cartão amarelo por discutir com o árbitro Felix Brych.

Fonte: Agência Reuters

Compartilhe!